Equipe

Provocação:

Leo Salo é graduado em Biblioteconomia e Mestre em Ciências (ênfase em Comunicação e Informação em Saúde). Atuou em pesquisas e lecionou em programa de Pós-Graduação na área de informação científica tecnológica em saúde na Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Coordenou projetos e cursos nas áreas de saúde, arte e cultura em territórios favelizados. Possui experiência em palhaçaria para instituições de longa permanência para idosos. Coordenou por três anos o Grupo Baguncitos, de promoção da alegria para idosos institucionalizados. Com o grupo, visitou asilos de idosos e abrigos infantis, utilizando a arte da palhaçaria como proposta para promoção de solidariedade e cultura da paz. Seus principais interesses de pesquisas são: competência em saúde, entendimento público da ciência, e palhaçaria para a terceira idade. Atua como palhaço, poeta e agitador cultural.

Equipe braba:

Catia Nascimento atua como mobilizadora comunitária. É graduanda em Biologia pela UNIRIO e trabalha no Departamento de Microbiologia do INCQS/FIOCRUZ. Moradora de Manguinhos, desde 1968, tem destacada militância nas instâncias de participação social do território, como o Forum Socual de Manguinhos e o Comitê Gestor Intersetorial. Atua ainda no EJA/Manguinhos, realizando atividade com os alunos do ensino básico em atividades de campo e cooperando em eventos formativos ligados às áreas de atuação da educação básica nas modalidades EJA/PROEJA e Pré- Vestibular. Além disso, ministra ainda oficinas ligadas à participação social no território na EPSJV/FIOCRUZ.

Drico Lima atua como palhaço. É aluno e participa de ações e espetáculos da ESLIPA – Escola Livre de Palhaçaria. Tem experiência com a palhaçaria hospitalar e magia cômica. Atuou em diversas intervenções de rua na cidade do Rio de Janeiro. Participa do Projeto Gema da Alegria.

Karen Guimarães atua como palhaça e contadora de histórias. É bibliotecária da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Mestre em Ciência da Informação pela mesma universidade. Seus principais temas de pesquisa são: leitura, cultura e informação para portadores de necessidades especiais, com especial foco na inclusão e assessibilidade com foco em deficientes auditivos. Possui experiência prática em atividades culturais para crianças e idosos, tendo atuado por mais de três anos com o Grupo Baguncitos. Com o grupo, visitou asilos de idosos e abrigos infantis, utilizando a arte da palhaçaria como proposta para promoção de solidariedade e cultura da paz. Atualmente participa da organização do evento QuintaciÊncia, no instituto de Fisica da UFF.

Melissa Coelho atua como atriz e contadora de histórias. Tem experiência em projetos voltados para públicos em situação de vulnerabilidade. Participou como educadora social no Centro de Convivência Monte Alverne, para grupos em situação de rua. Atualmente, é também contadora de histórias e pesquisadora de cultura dos povos originários, além de fazer parte do grupo Atos Positivos, que faz intervenções em postos de saúde e Congressos promovendo a saúde e a adesão à vida através da arte. Destacam-se ainda trabalhos com Teatro do Oprimido, como a peça “Coisas de Menina”, dirigida pelo curinga Flavio Sanctum, e que discutia a questão da diversidade sexual nas escolas. Trabalhou também na ong de Teatro Social ECOA, onde dirigiu vários trabalhos.

Rafaele Reis atua como palhaça, contadora de histórias e produtora. É licenciada em História e estuda as culturas afro-brasileira e indígena. Tem como principal recorte de estudos a pesquisa sobre temas ligados à desconstrução de estereótipos. Atuou como palhaça no Grupo Baguncitos de promoção da alegria para idosos institucionalizados. Com o grupo, visitou asilos de idosos e abrigos infantis, utilizando a arte da palhaçaria como proposta para promoção de solidariedade e cultura da paz.